Desmistificando o marketing de 2019 x marketing de 2020

Desmistificando o marketing de 2019 x marketing de 2020

Se você ainda não percebeu que o Marketing mudou drasticamente em um período curto de tempo, sinto lhe informar que em breve você sentirá essa mudança “na pele”.

Por isso, hoje vou desmistificar o Marketing 2019 X Marketing 2020. Assim, meu objetivo é que você tire algumas coisas da sua cabeça e revolucione as ações da sua empresa já. Vem comigo?

Desmistificando o marketing 2020

Os canais de Marketing Digital

Para começar, vou pontuar algumas questões importantes sobre os canais que você usa para divulgar seu produto ou serviço online.

Você pode sim fazer uma pesquisa para um determinado canal e usar o que aprendeu nesse levantamento em outros. Dessa forma, seus diferentes meios de comunicação digitais falarão entre si.

Por exemplo, se você tem uma clínica de estética e quer produzir um conteúdo sobre celulite, poderá utilizar o Google Keyword Planner para verificar a quantidade de buscas referentes àquele termo.

Da mesma maneira, nessa plataforma, você identifica extensões para a palavra-chave principal, como: “celulite como evitar” ou “celulite como tratar”.

Assim, além de saber o que o seu público busca mais, você ainda consegue ter novas ideias de conteúdos. O ideal é que você use a configuração da ferramenta para personalizar a pesquisa. Dessa forma, você consegue saber os resultados com base na sua região, por exemplo.

No nosso workshop gratuito para planejar seu Marketing para 2020 você aprende o passo a passo para isso e será mais direto e certeiro nas suas ações.

As estratégias mudam

Bom, do canal para o conteúdo. Antes, o normal era você pegar essa pesquisa e transformar tudo em artigos para o seu blog. Então, você pegava o link da postagem e compartilhava nas suas redes sociais.

Claro que no texto você aproveitava para incluir a Call to Action ou CTA, ou seja, uma chamada para que o seu leitor ou visitante tome uma determinada ação. Ela podia ser, por exemplo, para solicitar um orçamento ou baixar um e-book.

Essa estratégia de Inbound Marketing ainda é válida, mas está ficando no passado. Primeiro, porque as redes sociais reduziram drasticamente a entrega, ou seja, o alcance das postagens que possuem links externos.

Afinal, os criadores dessas mídias não querem que o seu público saia da plataforma deles para irem para outra.

Não é a toa que recursos como o Watch do Facebook tenham sido criados. Assim, a pessoa pode fazer buscas por vídeos dentro daquela mesma rede social. Esse movimento está ocorrendo em todas as plataformas online, como o Instagram e o Youtube.

Além disso, o Google também mudou a forma como ele exibe resultados dentro da sua rede de pesquisa. Ou seja, quando se faz uma busca, hoje, o próprio Google já responde à dúvida na maioria das vezes. Então, a pessoa nem precisa acessar o seu conteúdo ou blog para ter a questão respondida.

Prova disso, é que segundo uma pesquisa dos Estados Unidos do final do ano passado, 60% das buscas têm tido como retorno “zero cliques”.

Nesse cenário, o SEO com base em número de buscas por uma determinada palavra-chave se perdeu. Assumiu seu lugar as pesquisas também com embasamento na quantidade de cliques.

Os conteúdos também se transformam

Com base nas pesquisas por palavra-chave e por quantidade de cliques você sabe o que as pessoas de fato estão procurando. Então, é a hora de saber o que fazer com o seu conteúdo para acompanhar as mudanças.

O segredo está em fazer peças para cada uma das suas redes sociais com base nesse levantamento. Um conteúdo de muito valor. Assim, sua primeira preocupação deve ser com o formato.

As imagens e textos estão ficando um pouco para trás, abrindo espaço para o consumo de vídeos e áudio.

Inclusive os conteúdos em áudio estão cada vez mais em alta. Afinal, você consome informações hands free, ou seja, livre para estar fazendo qualquer outra atividade ao mesmo tempo. Se tornou uma maneira fácil de estar bem informado.

O segundo ponto é quanto à pegada do conteúdo que você vai criar. Dependendo do seu nicho de negócio você pode precisar, por exemplo, educar ou informar a persona sobre o seu produto ou serviço.

Mas, importante: não é descrever o que vende, mas sim relacionar a oferta com situações do dia a dia do público-alvo.

A pessoa não pode perceber que é um anúncio de vendas e deve ver muito valor naquela informação. É assim que você vai se torna top of mind. Ou seja, quando ela precisar do produto, é de você que lembrará. Afinal, você ajudou a resolver alguma “dor”.

Converse, troque experiências, ouça, crie uma boa relação e dê atenção. Esse é o melhor caminho.

Ainda podem ser usadas pegadas motivacionais e até com humor. É preciso explorar, contar histórias, colocar a sua “cara” no conteúdo, não ter vergonha de aparecer e sentir o que dá mais certo.

Não encare cada canal de Marketing Digital isoladamente. Faça com que eles conversem. Olhe para o todo, veja os feedbacks e use as ideias de um meio no outro, para testar e alcançar melhores resultados.

É preciso fazer, medir, melhorar e seguir adiante. Gere valor e perceba que, em um período de um ano, você já vai ter outro posicionamento e engajamento.

Desmistificando o marketing 2020

Gutemberg Fernandes

CEO Founder da Conexão Marketing, 12 Anos de experiência em Estratégias Digitais, co-autor do método Growth CNX, apaixonado por métricas e geração de resultados. Líder do time de prospecção inbound.

Deixe uma resposta

Fechar Menu